Arquivo da categoria: Premiações

Oscar 2013 – Previsão dos vencedores

Este ano tive menos tempo para me dedicar a acompanhar os filmes que concorrem ao Oscar – e de fato, ainda não consegui conferir vários trabalhos importantes. Deixo aqui as apostas, mas me absterei várias vezes de apontar meus favoritos – e várias dessas apostas são puramente tiros no escuro.

Lembrando que amanhã, eu e o Rafael Gloria, colega do Nonada, comentaremos ao vivo a cerimônia aqui.

Melhor Filme
Vai vencer: Argo
Meu favorito: Ainda não assisti a três dos indicados: O Lado Bom da Vida, Indomável Sonhadora e As Aventuras de Pi (pretendo assisti-los até amanhã) Dentre os outros, meu favorito é Amor, mas a vitória de Argo estará longe de ser um fiasco.
Se vencer, vergonha alheia: Os Miseráveis – não porque deteste o filme, mas Tom Hooper faz o possível para sabotá-lo.

Melhor Filme Estrangeiro
Vai vencer: Amor
Meu favorito: Dos outros, assisti apenas a No (que adorei), mas Amor está um degrauzinho acima.

Melhor Filme de Animação
Vai vencer: Detona Ralph
Meu favorito: O único que não assisti foi Piratas Pirados!, que tem uma parcela de detratores. Gosto muito de Detona Ralph, com ParaNorman vindo logo em seguida. Mas a Pixar, por si só, já colhe votos – mesmo por um filme irregular como Valente.
Se vencer, vergonha alheia: Como não vi Piratas Pirados!, não gostaria muito da vitória de Valente.

Melhor Direção
Vai vencer: Steven Spielberg
Explicando: Uma das categorias mais acirradas. Spielberg é querido pela indústria, mas seu trabalho em Lincoln é apenas correto. Já Haneke, além de fazer um belíssimo trabalho em Amor, tem status de lenda. Ainda assim, os dois podem dividir votos, abrindo espaço para Ang Lee. E isso só ocorre pela não-indicação de Ben Affleck.
Meu favorito: Haneke.
Se vencer, vergonha alheia: Tom Hooper. Ah, não foi indicado? Beleza, agora confisquem o Oscar por O Discurso do Rei.

Melhor Ator
Vai vencer: Daniel Day-Lewis
Explicando: Venceu quase todos os prêmios até aqui, e se tornará o segundo intérprete mais premiado da história do Oscar (com três prêmios principais), atrás apenas de Katharine Hepburn (quatro prêmios de Melhor Atriz). E por mais elogiado que tenha sido o trabalho de Joaquin Phoenix em O Mestre, o ator esnobou publicamente a premiação.
Meu favorito: Gosto bastante de Day-Lewis e Jackman. Mas não assisti a O Mestre.

Melhor Atriz
Vai vencer: Provavelmente vou errar, mas aposto em Emmanuelle Riva.
Explicando: Mais uma vez, a categoria é de difícil aposta. Em todas as premiações, Riva, Jennifer Lawrence e Jessica Chastein venceram em algum momento, embora Lawrence, em termos quantitativos, saia na frente. Ainda assim, Riva tem uma carreira importante, faz um trabalho inesquecível em Amor, completará 86 anos no dia da premiação e a estatueta será entregue por Jean Dujardin. Porém, a Academia pode não querer premiar dois franceses em sequência (o que abre espaço para Lawrence).
Minha favorita: Duvido que alguma supere Riva (mas Chastein honraria o prêmio).

Melhor Ator Coadjuvante
Vai vencer: Tommy Lee Jones
Explicando: Outra categoria que premiou diversos atores ao longo da temporada. Tommy Lee Jones sai na frente em quantidade (e faz um trabalho bacana em Lincoln), com Waltz e Hoffman vencendo prêmios aqui e ali. Pode surpreender.
Meu favorito: Até o momento, Christoph Waltz.

Melhor Atriz Coadjuvante
Vai vencer: Anne Hathaway
Explicando: Hathaway está desesperada por seu Oscar – algo que já foi bem parodiado na Internet. Seu trabalho em Os Miseráveis é competente, mas só. No entanto, venceu todos os principais prêmios até aqui.
Minha favorita: abstenção.
Se vencer, vergonha alheia: Sally Field, cujas sequências são o elo mais fraco de Lincoln.

Melhor Roteiro Original
Vai vencer: Django Livre
Explicando: A Acedemia adora Tarantino, e não o premia desde Pulp Fiction – e ele só não venceu em 2010 (pelo texto de Bastardos Inglórios) em função do favoritismo de Guerra ao Terror – e, mais uma vez, é Mark Boal quem pode estragar a festa do diretor, mas não acho que vá acontecer.
Meu favorito: Amor, claro. Mas com exceção de O Voo (que não assisti), todos são muito bons.

Melhor Roteiro Adaptado
Vai vencer: Argo
Explicando: Com Ben Affleck esnobado entre os diretores, é aqui que Argo tem chances de levar mais um prêmio importante. Lincoln e O Lado Bom da Vida serão bem votados, mas acredito que não a ponto de vencer Argo.
Meu favorito: até o momento, Argo.

Melhor Trilha Sonora
Vai vencer: 007 – Operação Skyfall.
Se vencer, vergonha alheia: a trilha de Lincoln não é ruim, mas é bem feijão-com-arroz.

Melhor Canção
Vai vencer: “Skyfall”. Adele.

Melhor Montagem
Vai vencer: Argo
Meu favorito: não vi todos, mas apenas a meia hora final de Argo já justificaria um prêmio.
Se vencer, vergonha alheia: Lincoln

Melhor Fotografia
Vai vencer: As Aventuras de Pi
Meu favorito: Gosto bastante da fotografia de Django Livre, mas só assisti a este e Lincoln.

Melhor Direção de Arte
Vai vencer: Sempre uma categoria das mais difíceis. Ok, Anna Karenina.
Explicando: Filmes de época costumam sair na frente nesta categoria (e de Figurino). No entanto, isso também favoreceria Lincoln e Os Miseráveis.

Melhor Figurino
Vai vencer: Anna Karenina

Melhor Maquiagem e Penteado
Vai vencer: Os Miseráveis
Meu favorito: O Hobbit, pra honrar o lado fã.

Melhor Mixagem de Som
Vai vencer: Os Miseráveis. Musicais costumam se sair bem nesta categoria, e a propaganda sobre as canções terem sido captadas no set só favorece o filme de Tom Hooper.

Melhores Edição de Som
Vai vencer: 007 – Operação Skyfall

Melhores Efeitos Visuais
Vai vencer: As Aventuras de Pi

Melhor Documentário em Longa-Metragem
Vai vencer: How to Survive a Plague

Melhor Curta-Metragem de Animação
Vai vencer: O Avião de Papel
Meu favorito: Head Over Heels, seguido de perto por O Avião de Papel.

Oscar 2012 – Lista dos vencedores

Apresentada por Billy Crystal pela nona vez, a cerimônia foi aquela coisa meio tediosa de sempre, embora Crystal seja um mestre de cerimônias muito mais competente do que James Franco, que foi totalmente apagado por Anne Hathaway ano passado (e a rápida aparição de Robert Downey Jr. forçou mais uma vez a pergunta que muitos fazem: quando vão chamá-lo para apresentar uma cerimônia?). Conforme o previsto, O Artista foi o grande vencedor da noite, levando cinco estatuetas – empatado com A Invenção de Hugo Cabret, que ganhou cinco prêmios técnicos. E, num ano cheio de bobagens indicadas, o saldo até foi bem positivo, já que, embora os premiados talvez não fossem os melhores em suas categorias, a maioria era muito boa e poucas mediocridades saíram celebradas.

Além disso, eu e o amigo Rafael Gloria (do Nonada) fizemos um esforço para oferecer comentários ao vivo via internet, especialmente para os que não podiam acompanhar a transmissão pelo TNT e foram obrigados a assistir a cerimônia mutilada pela Globo e, pior ainda, “comentada” por José Wilker (se alguém precisou se torturar com isso, por favor, compartilhe as pérolas da vez). Foi cansativo, mas muito gratificante, e esperamos repetir a dose no Oscar 2013.

Pontos baixos: já era quase certo, mas continuei aborrecido pelo fato que Octavia Spencer, que vive uma personagem absurdamente caricata em Histórias Cruzadas, tenha tirado o prêmio de Atriz Coadjuvante de Bérénice Bejo. E a vitória de Os Descendentes por seu roteiro meia-boca só não me deixou muito furioso porque Jim Rash, o reitor Pelton da fabulosa série Community, estava entre os premiados.

Pontos altos: ainda que por um filme criticadíssimo (tanto politicamente quanto como Cinema), foi emocionante ver Meryl Streep aplaudida de pé no Kodak Theatre. Sim, seria bem melhor vê-la agraciada por um trabalho como o soberbo Dúvida, de 2008 – mas no fim das contas, sua vitória por A Dama de Ferro também foi uma reconhecimento pelo conjunto da obra. Merecedor da mesma honra foi um dos homenageados da cerimônia, James Earl Jones – mais conhecido pelas vozes de Mufasa e, é claro, Darth Vader. Além disso, fiquei sinceramente feliz de ter errado as previsões nas categorias de Efeitos Visuais e Montagem. Hugo utiliza os efeitos de forma mais sutil que os outros indicados, além de fazer um emprego magnífico do 3D; enquanto Millennium consegue a façanha de fazer com que uma história de quase 3 horas de duração passe voando, estabelecendo um ritmo bastante ágil (entre outros méritos da dupla Kirk Baxter e Angus Wall, premiados pelo segundo ano consecutivo – venceram ano passado por A Rede Social, também de David Fincher).

Segue a lista dos vencedores (Das 20 apostas que fiz, acertei 12):

Melhor Filme
O Artista – Thomas Langmann

Melhor Filme Estrangeiro
A Separação – Asghar Farhadi (Irã)

Melhor Filme de Animação
Rango – Gore Verbinski

Melhor Direção
Michel Hazanavicius, O Artista

Melhor Ator
Jean Dujardin, O Artista

Melhor Atriz
Meryl Streep, A Dama de Ferro

Melhor Ator Coadjuvante
Christopher Plummer, Toda Forma de Amor

Melhor Atriz Coadjuvante
Octavia Spencer, Histórias Cruzadas

Melhor Roteiro Original
Meia-Noite em Paris – Woody Allen

Melhor Roteiro Adaptado
Os Descendentes – Alexander Payne, Nat Faxon e Jim Rash

Melhor Trilha Sonora
O Artista – Ludovic Bource

Melhor Canção
“Man or Muppet”, Os Muppets – Bret McKenzie

Melhor Montagem
Millennium: Os Homens que Não Amavam as Mulheres – Kirk Baxter e Angus Wall

Melhor Fotografia
A Invenção de Hugo Cabret – Robert Richardson

Melhor Direção de Arte
A Invenção de Hugo Cabret – Dante Ferretti e Francesca Lo Schiavo

Melhor Figurino
O Artista – Mark Bridges

Melhor Maquiagem
A Dama de Ferro – Mark Coulier e J. Roy Helland

Melhor Mixagem de Som
A Invenção de Hugo Cabret – Tom Fleischman e John Midgley

Melhor Edição de Som
A Invenção de Hugo Cabret – Philip Stockton e Eugene Gearty

Melhores Efeitos Visuais
A Invenção de Hugo Cabret – Robert Legato, Joss Williams, Ben Grossmann e Alex Henning

Melhor Documentário em Longa-Metragem
Undefeated – Daniel Lindsay, T.J. Martin e Rich Middlemas

Melhor Documentário em Curta-Metragem
Saving Face – Daniel Junge e Sharmeen Obaid-Chinoy

Melhor Curta-Metragem
The Shore – Terry George e Oorlagh George

Melhor Curta-Metragem de Animação
The Fantastic Flying Books of Mr. Morris Lessmore– William Joyce e Brandon Oldenburg

Alguém não se encaixa nesse time.

Oscar 2012 – Previsão dos vencedores

Deixei de assistir a vários dos filmes concorrentes e, portanto, não tenho tanta certeza se meus favoritos são de fato os melhores filmes. Nas categorias técnicas, então, há em algumas o mais puro “chutômetro”.

(Lembrando a todos que o Oscar não é um atestado de qualidade artística, mas um prêmio político. Só lançamos esses palpites porque é divertido.)

Melhor Filme
Vai vencer
: O Artista
Meu favorito
: Ainda não assisti a três dos indicados: o aclamado A Árvore da Vida, Tão Forte e Tão Perto e O Homem que Mudou o Jogo. Entre os outros, meu favorito é, de fato, O Artista.
Se vencer, vergonha alheia
: Histórias Cruzadas, Os Descendentes ou Cavalo de Guerra – mas principalmente o primeiro.

Melhor Filme Estrangeiro
Vai vencer
: A Separação
Meu favorito
: Não assisti nenhum dos outros concorrentes, mas A Separação é excelente e poderia muito bem ser incluído na categoria principal.

Melhor Filme de Animação
Vai vencer
: Rango
Meu favorito
: Não assisti Chico & Rita nem Um Gato em Paris, que tem poucas chances por serem menos conhecidos. E sem Tintim no páreo, Rango precisa vencer.
Se vencer, vergonha alheia
: Kung Fu Panda 2 e principalmente Gato de Botas.

Melhor Direção
Vai vencer
: Michel Hazanavicius
Explicando
: Categoria acirradíssima. Não só há gigantes como Scorsese, Woody Allen e Terrence Malick concorrendo juntos, como também há o fato de que O Artista é o favorito absoluto a Melhor Filme – e há a tendência de ambas as categorias premiarem o mesmo filme.
Meu favorito
: Não assisti A Árvore da Vida, então tanto Woody Allen quando Hazanavicius tem minha preferência.
Se vencer, vergonha alheia
: Alexander Payne

Melhor Ator
Vai vencer
: Jean Dujardin
Meu favorito
: Só vi dois dos concorrentes dessa categoria. E Dujardin está, de fato, excelente.
Se vencer, vergonha alheia
: George Clooney não está ruim em Os Descendentes, mas o filme é tão formulaico que vê-lo vencer seria decepcionante.

Melhor Atriz
Vai vencer
: Viola Davis
Explicando
: Palpite arriscado. Ao lado do prêmio da Direção, é a categoria mais disputada do ano. Meryl Streep faturou o Globo de Ouro e o BAFTA – o primeiro conhecido pela falta de seriedade e o segundo pelo favoritismo aos britânicos. Além disso, A Dama de Ferro passou longe de ser um sucesso de crítica. No entanto, já são quase 30 anos desde que Streep venceu um Oscar, e a Academia está morrendo de vontade de coroar sua carreira com mais um prêmio. Já Davis venceu o SAG Awards, da categoria dos atores, o que confere mais peso à sua indicação. Correndo por fora, está Michelle Williams interpretando um ícone do Cinema.
Minha favorita
: das que vi, Rooney Mara.
Se vencer, vergonha alheia: Se A Dama de Ferro for mesmo tão ruim, será uma pena ver Streep consagrada por ele. E Davis está fantástica em um filme indigno de sua atuação.

Melhor Ator Coadjuvante
Vai vencer
: Christopher Plummer
Explicando
: Ator de carreira longuíssima que recebeu sua primeira indicação ao Oscar há apenas dois anos (por The Last Station) e tem vencido todos os prêmios até aqui. Por que mudaria?
Meu favorito
: é vergonhoso, mas não assisti a nenhum dos filmes dessa categoria.

Melhor Atriz Coadjuvante
Vai vencer
: Octavia Spencer
Explicando
: Mesmo caso de Plummer: venceu tudo até agora – no caso, não merecendo.
Minha favorita
: Bérénice Bejo
Se vencer, vergonha alheia
: Octavia Spencer, Jessica Chastein ou Melissa McCarthy.

Melhor Roteiro Original
Vai vencer
: Meia-Noite em Paris
Explicando
: Woody Allen venceu o WGA e não leva um Oscar há bastante tempo. Como diretor, só venceu uma vez em 1978 (por Annie Hall) e foi indicado pela última vez em 1995 (por Tiros na Broadway). Como roteirista, só levou por Annie Hall e Hannah e Suas Irmãs (1986) Assim, provavelmente a Academia quer lhe dar um prêmio a fim de celebrar sua carreira. O Artista tem o peso do Melhor Filme, mas ainda acho que Allen vencerá desta vez – mesmo que não compareça à cerimônia, como de hábito.
Meu favorito
: A Separação
Se vencer, vergonha alheia
: Gosto bastante de Missão Madrinha de Casamento, mas não é um filme digno de Oscar.

Melhor Roteiro Adaptado
Vai vencer
: Os Descendentes
Explicando
: O filme de Payne venceu o WGA, e, assim, ganhará seu prêmio de consolação aqui – a menos que a Academia não queira mandar George Clooney para casa a ver navios.
Meu favorito
: Não assisti o elogiado O Espião que Sabia Demais, então fico com Tudo Pelo Poder.
Se vencer, vergonha alheia
: Os Descendentes

Melhor Trilha Sonora
Vai vencer
: O Artista
Meu favorito
: O Artista
Se vencer, vergonha alheia
: Cavalo de Guerra, apesar de ser de John Williams.

Melhor Canção
Vai vencer: “Man or Muppet”
Meu favorito: não tenho favorito.

Melhor Montagem
Vai vencer
: O Artista
Meu favorito
: Millennium
Se vencer, vergonha alheia
: Os Descendentes

Melhor Fotografia
Vai vencer
: A Árvore da Vida
Explicando
: Emmanuel Lubezki venceu o prêmio da ASC (dos diretores de fotografia). É provável que também vença, principalmente se A Árvore da Vida perder Filme e Direção.
Meu favorito
: Não assisti A Árvore da Vida, então fico dividido entre O Artista e A Invenção de Hugo Cabret.
Se vencer, vergonha alheia
: gosto de todos os indicados que assisti.

Melhor Direção de Arte
Vai vencer
: A Invenção de Hugo Cabret (Mas O Artista, tem chances pela recriação da Hollywood dos anos 20.)
Meu favorito
: OK, o lado fã falou mais alto: Harry Potter 7.2
Se vencer, vergonha alheia
: todos são ótimos.

Melhor Figurino
Vai vencer
: W.E.
Meu favorito
: não assisti a três dos filmes, que parecem competentes. Portanto, me abstenho de apostar.

Melhor Maquiagem
Vai vencer
: Harry Potter 7.2
Meu favorito: Só assisti Harry Potter nessa categoria – e é aqui que tem chances de dar à série uma estatueta.

Melhor Mixagem de Som
Vai vencer: Cavalo de Guerra
Meu favorito: abstenção

Melhores Efeitos Sonoros
Vai vencer: Aposto no mais barulhento: Transformers 3
Meu favorito: abstenção

Melhores Efeitos Visuais
Vai vencer: Planeta dos Macacos – A Origem
Meu favorito: A Invenção de Hugo Cabret

Oscar 2012 – Lista de indicados

Foram divulgadas na manhã de hoje a lista completa dos indicados ao Oscar 2012. A relação trouxe uma boa parcela de surpresas, entre as quais o destaque foi a indicação de A Árvore da Vida nas categorias de Melhor Filme e Melhor Direção, já que, apesar do prêmio em Cannes e dos amplos elogios da crítica, o filme vinha sendo completamente ignorado nas premiações mais recentes.

Outras surpresas foram as indicações de Demián Bichir e Gary Oldman na categoria de Melhor Ator (por A Better Life e O Espião que Sabia Demais, respectivamente), deixando de fora os considerados certos Leonardo DiCaprio (por J. Edgar) e Michael Fassbender (por Shame). Além disso, a lembrança de Tão Forte e Tão Perto na categoria principal só reforça a crença de que Stephen Daldry é incapaz de lançar um filme que seja ignorado pela Academia (ainda que sua nova obra tenha tido uma recepção morna da crítica).

O iraniano A Separação confirma o favoritismo na categoria de Melhor Filme Estrangeiro com a indicação de Asghar Farhadi também na categoria de Melhor Roteiro Original. Por outro lado, o destaque negativo da relação é a ausência de As Aventuras de Tintim e Operação Presente na categoria de Melhor Filme de Animação, que cederam lugar aos inferiores Kung Fu Panda 2 e Gato de Botas. Por outro lado, Rango pode ter sua corrida pela estatueta dourada mais facilitada, já que, além de ser a melhor animação do ano, concorre com dois filmes do mesmo estúdio (PDI/Dreamworks) e dois longas menos conhecidos (o francês Um Gato em Paris e o espanhol Chico & Rita). Finalmente, os músicos brasileiros Sérgio Mendes e Carlinhos Brown concorrem na categoria de Melhor Canção (que surpreendeu ao lançar apenas dois concorrentes) pela música-tema de Rio.

Liderando a lista, estão A Invenção de Hugo Cabret, de Martin Scorsese (com 11 indicações) e O Artista, de Michel Hazanavicius (com 10) – sendo este, no momento, o favorito ao prêmio principal. Mas muita coisa pode mudar neste mês de campanha.

Melhor Filme

Melhor Filme
O Artista – Thomas Langmann
A Árvore da Vida – indicados a serem definidos
Cavalo de Guerra – Steven Spielberg e Kathleen Kennedy
Os Descendentes – Jim Burke, Alexander Payne e Jim Taylor
Histórias Cruzadas – Brunson Green, Michael Barnathan e Chris Columbus
O Homem que Mudou o Jogo – Michael De Luca, Rachel Horovitz e Brad Pitt
A Invenção de Hugo Cabret – Graham King e Martin Scorsese
Meia-Noite em Paris – Letty Aronson e Stephen Tenenbaum
Tão Forte e Tão Perto – Scott Rudin

Melhor Filme Estrangeiro
Bullhead – Michael C. Roskan (Bélgica)
Footnote – Joseph Cedar (Israel)
In Darkness – Agnieszka Holland (Polônia)
Monsieur Lazhar – Philippe Falardeau (Canadá)
A Separação – Asghar Farhadi (Irã)

Melhor Filme de Animação
Chico & Rita – Fernando Trueba e Javier Mariscal
Gato de Botas – Chris Miller
Um Gato em Paris – Alain Gagnol e Jean-Loup Felicioli
Kung Fu Panda 2 – Jennifer Yuh
Rango – Gore Verbinski

Melhor Direção
Woody Allen, Meia-Noite em Paris
Michel Hazanavicius, O Artista
Terrence Malick, A Árvore da Vida
Alexander Payne, Os Descendentes
Martin Scorsese, A Invenção de Hugo Cabret

Melhor Ator
Demián Bichir, A Better Life
George Clooney, Os Descendentes
Jean Dujardin, O Artista
Gary Oldman, O Espião que Sabia Demais
Brad Pitt, O Homem que Mudou o Jogo

Melhor Atriz
Glenn Close, Albert Nobbs
Viola Davis, Histórias Cruzadas
Rooney Mara, Millennium: Os Homens que Não Amavam as Mulheres
Meryl Streep, A Dama de Ferro
Michelle Williams, Sete Dias Com Marilyn

Melhor Ator Coadjuvante
Kenneth Branagh, Sete Dias Com Marilyn
Jonah Hill, O Homem que Mudou o Jogo
Nick Nolte, Guerreiro
Christopher Plummer, Toda Forma de Amor
Max von Sydow, Tão Forte e Tão Perto

Melhor Atriz Coadjuvante
Bérénice Bejo, O Artista
Jessica Chastein, Histórias Cruzadas
Melissa McCarthy, Missão Madrinha de Casamento
Janet McTeer, Albert Nobbs
Octavia Spencer, Histórias Cruzadas

Melhor Roteiro Original
O Artista – Michel Hazanavicius
Margin Call – O Dia Antes do Fim – J.C. Chandor
Meia-Noite em Paris – Woody Allen
Missão Madrinha de Casamento – Annie Mumolo e Kristen Wiig
A Separação – Asghar Farhadi

Melhor Roteiro Adaptado
Os Descendentes – Alexander Payne, Nat Faxon e Jim Rash
O Espião que Sabia Demais – Bridget O’Connor e Peter Straughan
O Homem que Mudou o Jogo – Steve Zaillian e Aaron Sorkin
A Invenção de Hugo Cabret – John Logan
Tudo Pelo Poder – George Clooney, Grant Heslov e Beau Willimon

Melhor Trilha Sonora
O Artista – Ludovic Bource
As Aventuras de Tintim – John Williams
Cavalo de Guerra – John Williams
O Espião que Sabia Demais – Alberto Iglesias
A Invenção de Hugo Cabret – Howard Shore

Melhor Canção
“Man or Muppet”, Os Muppets – música e letra de Bret McKenzie
“Real in Rio”, Rio – música de Sérgio Mendes e Carlinhos Brown, letra de Siedah Garrett

Melhor Montagem
O Artista – Anne-Sophie Bion e Michel Hazanavicius
Os Descendentes – Kevin Tent
O Homem que Mudou o Jogo – Christopher Tellefsen
A Invenção de Hugo Cabret – Thelma Schoonmaker
Millennium: Os Homens que Não Amavam as Mulheres – Kirk Baxter e Angus Wall

Melhor Fotografia
A Árvore da Vida – Emmanuel Lubezki
O Artista – Guillaume Schiffman
Cavalo de Guerra – Janusz Kaminski
A Invenção de Hugo Cabret – Robert Richardson
Millenium: Os Homens que Não Amavam as Mulheres – Jeff Cronenweth

Melhor Direção de Arte
O Artista – Laurence Bennett e Robert Gould
Cavalo de Guerra – Rick Carter e Lee Sandales
Harry Potter e as Relíquias da Morte: Parte 2 – Stuart Craig e Stephenie McMillan
A Invenção de Hugo Cabret – Dante Ferretti e Francesca Lo Schiavo
Meia-Noite em Paris – Anne Seibel e Hélène Dubreuil

Melhor Figurino
Anonymous – Lisy Christl
O Artista – Mark Bridges
A Invenção de Hugo Cabret – Sandy Powell
Jane Eyre – Michael O’Connor
W.E. – O Romance do Século – Arianne Phillips

Melhor Maquiagem
Albert Nobbs – Martial Corneville, Lynn Johnston e Matthew W. Mungle
A Dama de Ferro – Mark Coulier e J. Roy Helland
Harry Potter e as Relíquias da Morte: Parte 2 – Nick Dudman, Amanda Knight e Lisa Tomblin

Melhor Mixagem de Som
Cavalo de Guerra – Gary Rydstrom, Andy Nelson, Tom Johnson e Stuart Wilson
O Homem que Mudou o Jogo – Deb Adair, Ron Bochar, Dave Giammarco e Ed Novick
A Invenção de Hugo Cabret  – Tom Fleischman e John Midgley
Millennium: Os Homens que Não Amavam as Mulheres – David Parker, Michael Semanick, Ren Klyce e Bo Persson
Transformers: O Lado Escuro da Lua – Greg P. Russell, Gary Summers, Jeffrey J. Haboush e Peter J. Devlin

Melhores Efeitos Sonoros
Cavalo de Guerra – Richard Hymns e Gary Rydstrom
Drive – Lon Bender e Victor Ray Ennis
A Invenção de Hugo Cabret – Philip Stockton e Eugene Gearty
Millennium: Os Homens que Não Amavam as Mulheres – Ren Klyce
Transformers: O Lado Escuro da Lua – Ethan Van der Ryn e Erik Aadahl

Melhores Efeitos Visuais
Gigantes de Aço – Erik Nash, John Rosengrant, Dan Taylor e Swen Gillberg
Harry Potter e as Relíquias da Morte: Parte 2 – Tim Burke, David Vickery, Greg Butler e John Richardson
A Invenção de Hugo Cabret – Rob Legato, Joss Williams, Ben Grossman e Alex Henning
Planeta dos Macacos: A Origem – Joe Letteri, Dan Lemmon, R. Christopher White e Daniel Barrett
Transformers: O Lado Escuro da Lua – Dan Glass, Brad Friedman, Douglas Trumbull e Michael Fink

Melhor Documentário em Longa-Metragem
Hell and Back Again
If a Tree Falls: A Story of the Earth Liberation Front
Paradise Lost 3: In Purgatory
Pina
Undefeated

Melhor Documentário em Curta-Metragem
The Barber on Birmingham: Foot Soldiers of the Civil Rights Movement
God is the Bigger Elvis
Incident in New Baghdad
Saving Face
The Tsunami and the Cherry Blossom

Melhor Curta-Metragem
Pentecost
Raju
The Shore
Time Freak
Tuba Atlantic

Melhor Curta-Metragem de Animação
Dimanche/Sunday
The Fantastic Flying Books ofMr. Morris Lessmore
La Luna
A Morning Stroll
Wild Life

Globo de Ouro 2012

Como só muito recentemente meus pais adquiriram TV por assinatura, essa foi a primeira vez que assisti à entrega do Globo de Ouro desde 2006 (quando o SBT exibiu a cerimônia porque Fernando Meirelles concorreu ao prêmio de Melhor Direção por O Jardineiro Fiel). Organizado pela Associação de Imprensa Estrangeira de Hollywood, o Globo de Ouro vem há muito perdendo seu status de “termômetro para o Oscar” devido às frequentes acusações de que seus membros julgadores aceitam suborno dos estúdios – algo que até o apresentador Ricky Gervais mencionou ironicamente na abertura da premiação.

Não, não. Se existe um “termômetro” para o Oscar, são as premiações das categorias que iniciam nas próximas semanas, como o SAG, o WGA, o PGA e por aí afora. Basta notar que, nos últimos cinco anos, o laureado pelo Globo de Ouro diferiu do Oscar nada menos que quatro vezes. Dito isto, a cerimônia teve alguns bons momentos – destacando-se quando o veterano Sidney Poitier subiu ao palco com Helen Mirren para entregar o prêmio Cecil B. DeMille a Morgan Freeman, que fez um belo discurso reconhecendo a importância do colega para o espaço que os negros ocupam no Cinema. (Poitier foi o primeiro negro a vencer um Oscar de Melhor Ator – em 1964, por Uma Voz nas Sombras). Mas ao invés de Mirren, bem que poderia ter sido Tim Robbins a entregar o prêmio, lembrando a dupla que formaram no inesquecível Um Sonho de Liberdade.

Quanto aos filmes em si, é difícil comentar, já que a grande maioria deles ainda não chegou aos cinemas brasileiros. O Artista foi o grande vencedor da noite, vencendo três prêmios dos seis a que concorria – o suficiente para que o filme saltasse da estreia nos torrents para as telas no Brasil (foi marcado para 10/02). Com relação aos que assisti, comento o seguinte:

Cavalo de Guerra felizmente não levou Melhor Filme – Drama.

– Ótimo prêmio para Woody Allen (que, como de hábito, não compareceu à cerimônia) por Meia-Noite em Paris.

As Aventuras de Tintin pode ser bom (está sendo bastante elogiado), mas dificilmente supera Rango.

Tudo Pelo Poder completamente ignorado. Bah!

Melhor Filme – Drama
Cavalo de Guerra
Os Descendentes
Histórias Cruzadas
O Homem que Mudou o Jogo
A Invenção de Hugo Cabret
Tudo Pelo Poder

Melhor Filme – Musical/Comédia
50%
O Artista
Meia-Noite em Paris
Missão Madrinha de Casamento
Sete Dias com Marilyn

Melhor Filme em Língua Estrangeira
As Flores da Guerra (China)
O Garoto de Bicicleta (Bélgica)
In the Land of Blood and Honey (EUA)
A Pele que Habito (Espanha)
A Separação (Irã)

Melhor Filme de Animação
As Aventuras de Tintin
Carros 2
Gato de Botas
Operação Presente
Rango

Melhor Direção
Woody Allen, Meia-Noite em Paris
George Clooney, Tudo Pelo Poder
Michel Hazanavicius, O Artista
Alexander Payne, Os Descendentes
Martin Scorsese, A Invenção de Hugo Cabret

Melhor Ator – Drama
George Clooney, Os Descendentes
Leonardo DiCaprio, J.Edgar
Michael Fassbender, Shame
Ryan Gosling, Tudo Pelo Poder
Brad Pitt, O Homem que Mudou o Jogo

Melhor Atriz – Drama
Glenn Close, Albert Nobbs
Viola Davis, Histórias Cruzadas
Rooney Mara, Millennium: Os Homens que Não Amavam as Mulheres
Meryl Streep, A Dama de Ferro
Tilda Swinton, Precisamos Falar Sobre o Kevin

Melhor Ator – Musical/Comédia
Jean Dujardin, O Artista
Brendan Gleeson, O Guarda
Joseph Gordon-Levitt, 50%
Ryan Gosling, Amor à Toda Prova
Owen Wilson, Meia-Noite em Paris

Melhor Atriz – Musical/Comédia
Jodie Foster, Carnage
Charlize Theron, Jovens Adultos
Kristen Wiig, Missão Madrinha de Casamento
Michelle Williams, Sete Dias Com Marilyn

Kate Winslet, Carnage

Melhor Ator Coadjuvante
Kenneth Branagh, Sete Dias Com Marilyn
Albert Brooks, Drive
Jonah Hill, O Homem que Mudou o Jogo
Viggo Mortensen, Um Método Perigoso
Christopher Plummer, Toda Forma de Amor

Melhor Atriz Coadjuvante
Bérénice Bejo, O Artista
Jessica Chastein, Histórias Cruzadas
Janet McTeer, Albert Nobbs
Octavia Spencer, Histórias Cruzadas
Shailene Woodley, Os Descendentes

Melhor Roteiro
Woody Allen, Meia-Noite em Paris
George Clooney, Grant Heslov e Beau Willimon, Tudo Pelo Poder
Michel Hazanavicius, O Artista
Alexander Payne, Nat Faxon e Jim Rash, Os Descendentes
Steve Zaillian, Aaron Sorkin e Stan Chervin, O Homem que Mudou o Jogo

Melhor Trilha Sonora
Ludovic Bource, O Artista
Abel Korzeniowski, W.E. – O Romance do Século
Trent Reznor e Atticus Ross, Millennium: Os Homens que Não Amavam as Mulheres
Howard Shore, A Invenção de Hugo Cabret
John Williams, Cavalo de Guerra

Melhor Canção
“Hello Hello”, Gnomeu e Julieta
“The Keeper”, Redenção
“The Living Proof”, Histórias Cruzadas
“Lay Your Head Down”, Albert Nobbs
“Masterpiece”, W.E. – O Romance do Século

%d blogueiros gostam disto: